Breaking News
Loading...
Wednesday, 21 November 2012

O filme italiano "Io Sono Li" (Shun Li e o Poeta), do realizador Andrea Segre, venceu o prémio de cinema Lux 2012, anunciado, em Estrasburgo, pelo presidente do Parlamento Europeu, escreve a agência Lusa.
O anúncio foi feito por Martin Schulz, durante a sessão plenária do Parlamento Europeu, a decorrer na cidade francesa.
Na corrida ao prémio atribuído pelo Parlamento Europeu desde 2007 estavam os filmes "Tabu", do realizador português Miguel Gomes, e "Csak a szél" (Apenas o Vento), de Bence Fliegauf (Hungria).
O filme vencedor ilustra os problemas relacionados com a imigração, contando a história de uma imigrante asiática que luta por legalizar a sua situação e trazer o seu filho para a Europa.
Andrea Segre dedicou o prémio a «todas as mães que, como a protagonista [do filme] têm de fazer o gesto heroico de deixar os seus filhos para tentar dar-lhes um futuro melhor».
O realizador destacou ainda a importância do Prémio Lux para a difusão do cinema independente europeu e para que este possa abordar os «problemas e as tensões existentes nas sociedades na Europa».
O presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, afirmou, por sua vez, que o prémio «ajuda a superar as barreiras linguísticas e as fronteiras geográficas», possibilitando que o maior número de pessoas possível possa ver os filmes e falar sobre eles, contribuindo para um espaço cultural europeu comum.
O Prémio Lux, atribuído pelo Parlamento Europeu desde 2007, visa reconhecer os filmes produzidos na Europa que melhor contribuam para realçar a identidade e a diversidade cultural europeia.
Em 2007, um filme português, "Belle Toujours", de Manoel de Oliveira, foi finalista deste prémio.



0 comments:

Post a Comment