Breaking News
Loading...
Tuesday, 27 November 2012

  Inspirado no livro "Tengo ganas de ti", de Federico Moccia, o novo filme realizado por Fernando González Molina continua os acontecimentos de "Tres metros sobre el cielo", um romance espanhol que fez um sucesso considerável junto do público. Novamente protagonizado por Mário Casas, a narrativa acompanha Hache, um jovem que regressa a casa após dois anos em Londres. Separado de Babi (Maria Valverde), a sua paixão do primeiro filme, que procura evitar a todo o custo, Hache logo começa a tentar reconstruir a sua vida e tentar afastar as memórias do passado, enquanto procura por um emprego e tem como hobby praticar boxe no ginásio. O que este não esperava era encontrar o amor no lugar mais inesperado, nomeadamente, na bela e enérgica Gin (Clara Lago), uma aspirante a fotógrafa/cantora/bailarina que tem na espontaneidade uma das suas maiores qualidades. Enquanto procura voltar a reunir-se com os seus amigos, esquecer Babi, encontrar um emprego, Hache aos poucos estabelece uma relação de grande intimidade com Gin, que aos poucos se desenvolve em algo mais do que pura amizade. No entanto, é complicado escapar-se ao passado, sobretudo quando se habita a uma grande proximidade da antiga paixão e tudo se complica quando Babi ressurge na vida de Hache. Obrigado a tomar opções, este é colocado perante uma dúvida inesperada, enquanto os seus sentimentos estão ao rubro e o espectador é colocado perante este romance intenso, mas recheado de clichés, no qual um (esperado) triângulo amoroso é formado e várias decisões difíceis têm de ser tomadas.
 Não deixa de ser curioso verificar a popularidade que "Tengo Ganas de Ti" atingiu junto do público espanhol, ao ponto de ter conseguido um resultado de abertura superior a "The Avengers" em terras de "nuestros hermaños". Como se justifica este sucesso? Por vezes, torna-se complicado perceber, visto que o filme apresenta uma história pouco original, recheada de clichés, que pouco escapa às temáticas dos filmes do género e depende em demasia dos desempenhos de Clara Lago e Mário Casas. No entanto, importa salientar que vários elementos contribuíram para este sucesso, pois "Tengo Ganas de Ti" é a sequela de uma obra cinematográfica bem-sucedida, Mário Casas é um actor com uma popularidade considerável no país vizinho, o filme conta com alguns momentos simples mas de puro romantismo, enquanto a dupla de protagonistas interpreta um casal que é capaz de gerar alguma simpatia, entre outros elementos. 
 Realizado por Fernando González Molina, o mesmo cineasta que realizou "Tres metros sobre el cielo", o filme que antecedeu "Tengo Ganas de Ti", este romance não poupa no melodrama relacionado com o protagonista e na procura deste em refazer a sua vida após o regresso a casa, enquanto tenta esquecer a ex-namorada (a grande paixão no primeiro filme) e começa uma relação com a espirituosa Gin. Grande parte da narrativa centra-se exactamente nos avanços e recuos que conhece a relação entre Gin e Hache, enquanto Clara Lago e Mário Casas revelam alguma química e talento, criando alguma empatia entre os seus personagens e os espectadores. Apesar da relação entre Gin e Hache estar relativamente bem desenvolvida ao longo do enredo, com os vários elementos da trama a beneficiarem do eficaz trabalho de fotografia de Xavi Giménez, o mesmo não se pode dizer das subtramas (a gravidez da irmã de Babi pouco relevo tem na narrativa e parece apenas estar na história para encher) e dos personagens secundários, tais como Babi, a ex-namorada do protagonista, que surge como muito superficial e raramente percebemos como é que estes personagens viveram um romance no passado, algo que surge adensado pelo frágil argumento que raramente sustenta as temáticas que apresenta. 
 Com cerca de duas horas, a história de "Tengo Ganas de Ti" nunca justifica esta excessiva duração, revelando-se sempre demasiado superficial, numa obra onde não falta melodrama, desilusões e alegrias amorosas, corridas de motas, eventos banais que parecem sempre ser apresentados com uma importância excessiva, um protagonista que não parece saber muito bem aquilo que pretende, num romance como muitos outros que estreiam nas salas de cinema que raramente deixam marca no espectador.

Classificação: 2 (em 5)

Título: “Tengo Ganas de Ti”.
Realizador: Fernando González Molina.
Argumento: Ramón Salazar.
Elenco: Mario Casas, Clara Lago, María Valverde, Álvaro Cervantes, Diego Martín.

0 comments:

Post a Comment