Breaking News
Loading...
Saturday, 22 December 2012

O ator Hugh Grant aceitou uma «quantia substancial» do grupo de media britânico de Rupert Murdoch devido à pirataria telefónica do jornal News of the World, revelou esta sexta-feira o advogado da estrela do filme "Notting Hill".
Grant, protagonista também de "Quatro Casamentos e um Funeral", decidiu doar a indemnização à campanha "Hacked Off", criada para combater os abusos da imprensa, afirmou o advogado Mark Thomson, citado pela Agência France Press.
«Foram resolvidos hoje os pedidos de indemnização de Hugh Grant, bem como outras medidas legais decorrentes das actividades ilegais de jornalistas do News of the World e de outras publicações ao longo de vários anos», referiu Thomson, em comunicado.
De acordo com o advogado, o News Group Newspapers, de Murdoch, pagou a Hugh Grant «uma quantia substancial pelos danos causados».
O ator instruiu o seu representante legal para doar «todas as suas indemnizações e pagamentos adicionais à campanha "Hacked Off", para uma imprensa livre e responsável», explicou o advogado do actor de 52 anos.
A transferência será feita assim que Grant receber o dinheiro, o que deve acontecer «em breve, no novo ano», altura para a qual está prevista «uma declaração em audiência pública», acrescentou o causídico.
Grant foi uma das celebridades vítimas da pirataria de telefones feita pelo News of the World e tornou-se num militante em defesa de reformas na imprensa, desde que o magnata dos media Rupert Murdoch foi obrigado a fechar o tablóide, com 168 anos de idade.
Em 2011 foi tornado público que os funcionários do jornal tiveram acesso a mensagens de correio telefónico de uma estudante assassinada, assim como de dezenas de celebridades, políticos e estrelas do desporto.
O escândalo provocou um inquérito judicial sobre a ética da imprensa e de três inquéritos policiais.
Desde então, o News Group Newspapers, que detinha o tablóide, pagou indemnizações a dezenas de pessoas, incluindo aos atores Jude Law e Sienna Miller, ao futebolista Ashley Cole e ao ex-vice-primeiro-ministro John Prescott.

0 comments:

Post a Comment